Uma reflexão para mentes e corações abertos

Casamento entre pessoas do mesmo sexo

União+HomoafetivaCasamento entre pessoas do mesmo sexo é mais conhecido como casamento gay, casamento homossexual, ou casamento homo-afetivo. Creio que todos sabem que significa o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo biológico ou da mesma identidade de gênero. Os defensores do reconhecimento legal de casamento do mesmo sexo geralmente se referem ao seu reconhecimento como casamento igualitário.

Ultimamente é óbvio que a discussão tomou nível mundial e em várias partes do mundo isso se tornou um grande conflito na sociedade. No Brasil, o Conselho Nacional de Justiça na última terça-feira aprovou uma resolução obrigando os cartórios de todo o país a celebrar o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo, sendo que o STF já havia reconhecido, por unanimidade, a equiparação da união estável homossexual à heterossexual, assegurando aos casais gays direitos como herança e pensões. A resolução do CNJ passa a valer a partir da publicação no Diário Oficial – que deve ocorrer ainda nesta semana e ainda pode ser contestada no STF. Atualmente, 14 países, incluindo Argentina e Uruguai, na América do Sul, já legalizaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Por aqui o foco está na desaprovação dos evangélicos sobre o casamento entre homossexuais, mas seria injusto não lembrar que há vários setores da sociedade que também não aprovam. Como de costume os evangélicos tem sido alvo recorrente de muitos ataques, acusações, sendo que a maioria são feitos de maneira falsa e injusta, mas isso não vem ao caso neste texto que escrevo. Realmente não entrarei numa questão de conflitos deste teor, pois são discussões que não produzirão bons frutos.

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.” – Gálatas 5:22

Eu realmente não sei e não quero saber quando e porquê a igreja de Cristo entrou nesta batalha.

“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” –  Efésios 6:12

Jesus Cristo também não disse para a igreja ou parte dela se pronunciar de forma combativa. Ele disse claramente como a luz do meio dia:

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.” –  Marcos 16:15

Jesus Cristo de maneira nenhuma disse para a sua igreja que deveriam convencer as pessoas de seus pecados e muito menos de acusá-las.

“E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.” – João 16:8

“E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.” –  João 8:10-11

Uma das argumentações que alguns irmãos em Jesus Cristo usam para justificar suas posturas de combate, inclusive usando versículos da bíblia, é não cometer o pecado da omissão e permitir passivamente a corrupção da sociedade. Ora, até os que não acreditam em Deus e acham que Jesus, o Cristo, é uma fábula, acabam usando trechos bíblicos para atacar a igreja e falarem mal de um Deus que eles não acreditam que existe, na tentativa um tanto quanto controversa de provar a sua inexistência e inutilidade, já que usam trechos para ilustrarem um Deus impiedoso. Mesmo partindo do ponto que Deus seja uma ilusão, esta ilusão é descrita na bíblia como um Deus de amor e justiça, mas não um amor do ponto de vista contemporâneo e de parâmetros do ser humano.

“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha;” –  1 Coríntios 13:4-8

E justiça nunca significou agir de maneira arbitrária e condenatória:

Justiça (do latim iustitia): igualdade de todos os cidadãos. Em um sentido amplo pode ser considerado como um termo abstrato que designa o respeito pelo direito de terceiros, a aplicação ou reposição do seu direito por ser maior em virtude moral ou material. Justo é aquilo que é equitativo ou consensual, adequado e legítimo. Sua ordem máxima, representada em Roma por uma estátua, com olhos vendados, visa seus valores máximos onde “todos são iguais perante a lei” e “todos têm iguais garantias legais”, ou ainda, “todos têm iguais direitos”. A justiça deve buscar a igualdade entre os cidadãos.  Segundo Aristóteles, o termo justiça denota, ao mesmo tempo, legalidade e igualdade. Assim, justo é tanto aquele que cumpre a lei (justiça em sentido estrito) quanto aquele que realiza a igualdade (justiça em sentido universal). A justiça implica, também, em alteridade (é a concepção que parte do pressuposto básico de que todo o homem social interage e interdepende do outro). Uma vez que justiça equivale a igualdade, e que igualdade é um conceito relacional ou seja, diferentemente da liberdade, a igualdade sempre refere-se a um outro).

casamento-gay-casais-01

 

Deus em sua justiça, equidade, não impediu o ser humano de ignorá-lo e viver à sua própria maneira. Já que boa parte da sociedade acha que Deus, esse negócio de religião é um atraso de vida, ela pode fazer o que bem achar melhor e creio que a maioria optou pela legalização do casamento homossexual. Eu não entrarei no mérito da questão, a sociedade está usufruindo a sua liberdade e seus próprios conceitos. A sociedade decidiu que o termo família não se restringe apenas a uma unidade de pessoas formadas por homem, mulher e filhos. Se parte da igreja de Cristo argumenta que isso é pecado, definitivamente não é o papel dela ficar apontando o dedo. As pessoas são livres para decidirem o que é certo ou errado para elas e são responsáveis pelas suas decisões e convicções.

 

“E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.” –  João 16:8

Aos meus irmãos em Cristo:

“Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, e sois redargüidos pela lei como transgressores.” –  Tiago 2:9

“O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.” –  João 15:12

“Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.” – 1 João 4:8

“E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também a seu irmão.” –  1 João 4:21

“Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” –  João 13:35

“Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.” –  João 15:10

“O meu amor seja com todos vós em Cristo Jesus. Amém.” –  1 Coríntios 16:24

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s