Uma reflexão para mentes e corações abertos

O doce veneno de falar mal dos maus.

speak-no-evil-1-front-1

É claro que eu não vou falar sobre o disco de Wayne Shorter, isso seria assunto para outro weblog que publico, o Sonorica, mas o título do disco gravado na véspera de natal de 1964 traduz muito bem o que quero dizer.

“Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda.” –  Judas 1:9

Tudo bem, ninguém aqui é anjo ou santo, como dizem por aí, mas no caso de santo, eu já expliquei sobre o verdadeiro conceito, significado de ser santo, no texto “Nunca fui santo…”

O apóstolo Pedro, um humilde pescador e semi analfabeto, recomendou em sua carta aos fiéis em Cristo:

“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver;
Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.” – 1 Pedro 1:15-16

Certo, se você não acredita em Deus e Jesus Cristo, plano espiritual, como sempre digo, fique a vontade, apenas contemple os valores, conduta, ética de agir de forma correta e justa perante a sociedade, as pessoas como indivíduos. Falar mal de alguém, seja quem for, é fazer o mal. A armadilha está em acharmos que estamos sendo justos, condenando alguém pelo seu erro, pela sua maldade, que estamos cumprindo um dever em alertar as pessoas sobre uma pessoa má, para que as outras saibam e não sejam vítimas de males. Então o que eu vou dizer sobre Adolf Hitler, Fernandinho Beira Mar, Champinha? Digo que um dia estas pessoas foram crianças que sorriam e brincavam com inocência, que foram amadas, mas um dia isso foi tirado brutalmente delas e se tornaram o que foram ou ainda são e não quero falar sobre suas maldades. O Fernandinho Beira Mar está estudando teologia na prisão e muitos já afirmam que ele apenas está arquitetando um plano para reduzir sua penalidade se convertendo falsamente ao evangelho para sair da prisão, assim como pensam o mesmo sobre a conversão de Suzane Von Richthofen e Cabo Bruno. Mas eles não merecem uma chance?

“…perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam;” –  Mateus 6:12

“Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.” –  Mateus 7:2

“Não discriminareis as pessoas em juízo; ouvireis assim o pequeno como o grande; não temereis a face de ninguém, porque o juízo é de Deus; porém a causa que vos for difícil fareis vir a mim, e eu a ouvirei.” –  Deuteronômio 1:17

Mesmo para você que acha loucura acreditar em Deus, que a bíblia já foi manipulada de tal maneira que é direcionada para usar as pessoas e aprisioná-las numa crença sem nenhum fundamento, que supostamente irá torná-las fanáticas religiosas e massa de manobra, não consegue discernir a coerência destas frases? Realmente acha que estas frases tornarão alguém em algo ruim?

Mesmo pessoas que acreditam em Deus esquecem de seus conselhos e acabam falando mal de alguém porque todos nós temos falhas, fraquezas, defeitos. Ninguém escapa disso, faz parte da natureza humana. Por isso eu em particular, reconheço que sou um pecador e preciso da misericórdia e perdão de Deus todos os dias, pois sozinho, não sou capaz de agir em perfeita justiça em todos meus atos e pensamentos.

Eu aprendi com Deus que não devo falar mal de ninguém, mesmo que esse alguém seja extremamente cruel, pois eu não tenho o poder de julgar e condenar ninguém. Essa pessoa tem o direito de se arrepender e ter uma outra chance para fazer algo melhor de sua vida. Aprendi que não gero bem algum quando falo mal de alguém, isso causa um sentimento ruim, é um doce veneno nos lábios, causa uma certa satisfação de condenar uma maldade, de fazer “justiça”, mas na verdade, não produz bem algum. Aprendi que se perde tempo precioso em algo ruim e ainda contamina a mente alheia com más notícias, justamente o oposto do evangelho, que é anunciar boas novas. Quantas vezes não me aconteceu coisas desagradáveis depois de alguém falar mal de alguém para mim. Por exemplo: alguém fala mal de outra pessoa para mim e logo depois eu encontro a pessoa que foi mal falada. Sendo verdade ou não, cria uma sensação muito ruim ao encontrar a pessoas e vêm à memória o que me foi dito. É péssimo ver a pessoa associada ao que foi dito, mesmo que seja verdade, isso torna mais difícil eu tratá-la sem acepção. Nesses momentos é que preciso de Deus para tratá-la com amor verdadeiro, não só por palavras, para não matá-la espiritualmente, pois ela precisa ver a misericórdia de Deus, que vale a pena se arrepender e tem mais uma chance para ser uma pessoa melhor.

Ultimamente tenho visto muitas mensagens falando mal de pessoas no facebook em específico e isso me entristece porque é o reflexo do que está no coração das pessoas, não é a manipulação da mídia, é a livre e espontânea opinião das pessoas. O facebook é um serviço virtual de relacionamento em que as pessoas gozam de uma relativa liberdade de expressão. Que proveito se tem em falar mal de alguém? Algumas podem negar, mas tem um certo prazer em falar mal de alguém, de chutar o cachorro morto e quer queiram ou não, isso dá uma falsa sensação de ser uma pessoa justa.

Mas você tem o direito de achar que tudo isto que estou falando é demagogia ou até hipocrisia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s