Uma reflexão para mentes e corações abertos

Seja o primeiro que atira pedra

 

accuser

Calma, a imagem ao lado é apenas uma ilustração do assunto que vou abordar. Isso é a capa de um disco, de uma banda de heavy metal dinamarquesa que eu gostava na minha adolescência. Não, eu não era satanista, já tinha feito minha Primeira Comunhão na igreja católica à alguns anos antes e nem sabia o que realmente era o satanismo. Naquela época eu usava camisetas de bandas com desenhos de bodes, pentagramas, cruz invertida e ilustrações representando o diabo só porquê achava divertido, gostava das bandas e porque chocava as pessoas (isso na metade da década de 80). Enfim, coisa de moleque. O problema é que muitas pessoas que gostavam dessas bandas e os membros das bandas que começaram apenas como um meio de afrontar a igreja como instituição, acabaram levando a sério o assunto.

O assunto é sobre acusação. Acusador é um dos predicados do inimigo de nossas almas. Tudo bem, se você não acredita em Deus, no mundo espiritual, fique apenas com os valores humanos, do que é boa ou má conduta, dos erros e acertos.

“Jesus, porém, foi para o Monte das Oliveiras. E pela manhã cedo tornou para o templo, e todo o povo vinha ter com ele, e, assentando-se, os ensinava. E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério; E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando. E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes? Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra. E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra. Quando ouviram isto, redargüidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio. E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.” – João 8:1-11

Essa passagem narrada no evangelho do apóstolo João é bem conhecida até para os que não acreditam em Deus e Jesus Cristo. É uma das cenas marcantes dos filmes que são veiculados na tv em época de Páscoa e Natal. A frase que Jesus disse para os acusadores atirarem pedra se não tivessem pecado também se tornou um slogan popular na sociedade. Em meio a essa onda de ataques aos evangélicos, parei para meditar sobre o assunto e ontem, no culto de quarta-feira, onde o pastor Takayama é veículo do ensinamento de Deus, aprendi uma grande lição entre muitas palavras de sabedoria que me foram servidas naquela noite. Dentre tantas informações, uma que vale a pena lembrar é que os inimigos que causam mais danos aos evangélicos, são os próprios evangélicos. Sim, a igreja de Cristo está pra lá de dividida e a prova disso é o incontável número de igrejas diferentes, com nomes diferentes, com CNPJ’s diferentes e que a maioria delas não convivem como se fossem uma só. Existem igrejas que punem seus membros se o pastor ficar sabendo que tal membro foi visitar uma igreja de outra denominação. É como uma lanchonete que não pode vender uma marca de refrigerante junto com a outra (pode ser?).

“E por que atentas tu no argueiro que está no olho de teu irmão, e não reparas na trave que está no teu próprio olho? Ou como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o argueiro que está no teu olho, não atentando tu mesmo na trave que está no teu olho? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então verás bem para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão.” – Lucas 6:41-42

O apóstolo Paulo também disse: “Examine-se, pois, o homem a si mesmo…” –  1 Coríntios 11:28 e “Porque, se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados.” – 1 Coríntios 11:31

Antes também Deus falou pelo profeta Jeremias: “De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados.” – Lamentações 3:39

Por vários motivos eu questionei a atitude e pronunciamentos dos meus irmãos, sejam eles notórios pregadores na mídia, sejam anônimos irmãos em Cristo nas congregações. Continuo não concordando com eles em diversos pontos de vista, mas eu tenho que me calar a não ser que eu vá diretamente a pessoa em questão para conversarmos sobre nossas opiniões particulares se for extremamente necessário. Mas em todo caso, mais vale o ditado popular: “Quando um não quer, dois não brigam”. Grande erro que cometi! Meu Deus, como sou limitado e falho, quem sou eu para falar alguma coisa. Não tenho direito de falar mal de um estuprador assassino. Jesus não condenou ninguém ou julgou, quanto mais eu. Quem dera eu fosse o último a pecar e estivesse arrependido. Quem dera…

Todas as vezes que eu acusei alguém, eu fui como a imagem da capa do disco, minha alma se fez repugnante nestes momentos. Deus não se irritou comigo, não, ele se entristeceu, pois esperava coisa melhor de mim. Realmente eu sou insignificante, pois preciso de Deus para me ajudar a não mais fazer isso. É uma batalha mental diária e sem fim todos os dias, pois no momento em que ponho o pé para fora de minha casa, é inevitável eu encontrar pessoas com atitudes involuntárias ou não, que criarão situações para que eu falhe. Sim! Aquele que joga o lixo no chão na sua frente, aquela que esbarra em você sem pedir licença.

Estamos vivendo uma época em que a intolerância é tão grande que ela se disfarça a ponto de que muitos nem conseguem perceber que também estão sendo intolerantes, por mais liberais que possam pensar em ser. Generalizar tudo e todos, colocar vários e muitos indivíduos num mesmo saco de farinha e condená-los é o que mais se vê por aí e isso vem de todas as classes sociais, todos no exercício da profissão de promotores públicos no tribunal da acusação. Todo político é corrupto, todo policial é assassino, todo artista é drogado, todo músico é vagabundo, todo rico é desonesto, todo pobre é preguiçoso e burro, todo homossexual é promiscuo, todo evangélico é homofóbico. Sim, todo o evangélico é homofóbico, ignorante, massa de manobra, fanático religioso, inculto, alienado, sem opinião própria, sem personalidade, pré-conceituoso, intolerante, despolitizado, mau educado, todo pastor é ladrão… Fácil assim.

Não importa o que aconteça, eu tenho que resistir a tudo isso por amor à Jesus Cristo. Não posso aceitar esse sistema de valores, mesmo que eu seja injustiçado. Mesmo que eu seja ridicularizado por ter fé em Deus. Eu confio e espero na misericórdia e compaixão de Deus por mim, que me perdoa pelas minhas falhas e me ajuda a ser uma pessoa melhor, mesmo na minha insignificância. Deus ama a todos nós, todos.

Mesmo se eu não acreditasse em Deus, por uma questão de virtude eu me esforçaria para não fazer este julgo enganoso, agindo como se fosse supostamente melhor que outra pessoa, mesmo que esta tenha matado, roubado e mentido. A minha consciência me faz lembrar que sou como qualquer pessoa. O fim de todo o ser humano é o mesmo, ter o seu corpo decomposto pelas ações naturais.

“Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca.” – Isaías 53:7

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” – Mateus 24:9

“E de todos sereis odiados por causa do meu nome.” – Lucas 21:17

“Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.” – Mateus 5:10-12

“E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo.” – Marcos 13:13

“Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis.” – 1 Pedro 4:13

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s