Uma reflexão para mentes e corações abertos

Não julgueis, para que não sejais julgados. – Mateus 7:1 (Até o Bob Marley sabia disso)

Esta frase, até os que não acreditam em Deus, a conhecem. É o famoso “sermão do monte”, em que Jesus Cristo ensina ao povo sobre a vontade de Deus para com o ser humano, para que ele possa andar com integridade e fazer parte do Reino Eterno. Tá, mas que novidade há nisso? Os crentes estão até cansados muitas vezes, de ouvir estas palavras em cultos nas igrejas ou entre irmãos. Mas porque esta frase é repetida continuamente então? Ora, sempre haverá alguém que necessite ouvir essa verdade, muitos que precisam se lembrar dela e outros tantos mais que a pratiquem continuamente até o fim.

“Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.” – Apocalipse 2:10

Novamente, exaustivamente os evangélicos são alvo da midia e sociedade. Como se já não bastassem os escândalos provenientes de líderes de grandes denominações religiosas (igrejas que são identificadas por um nome registrado legalmente), e não vem ao caso questionar a veracidade destas notícias, especulações, falácias, etc, a entrevista de um pastor num talk show na TV aberta causou grande impacto, mas de forma negativa no aspecto geral, principalmente para a imagem do evangélico. Como a população brasileira (assim como a maioria da população humana) tem o péssimo costume de generalizar quase tudo, imediatamente julgam e condenam todos os que fazem parte de um setor da sociedade. Agora a maioria das pessoas acham que os evangélicos são como o pastor que participou do programa televisivo, que são pessoas intolerantes, de pavio curto, “homofóbicos”, que são ignorantes à respeito de diversos assuntos, (como genética, afinal, a maioria dos que criticaram o tal pastor, devem ter profundo conhecimento nesta área científica…). Eu não estão aqui para defender e criticar as atitudes do pastor, não tenho este direito. E quer saber mais? Ele é meu irmão, não biológico, mas de fé, e digo mais, é um ser humano como eu e você, o qual não somos melhores e nem piores que ele. Tanto ele como eu e você, possuímos prós e contras, defeitos e perfeições, erros e acertos.

E os outros pastores que prometem o céu e a terra para os fiéis que derem o dízimo ou doar certa quantia? Ora, no post anterior eu já abordei de forma compacta esta questão, portanto não percamos tempo com o vil dinheiro. O que mais me entristece é o fato de crentes, evangélicos, cristãos, irmãos, ficarem se sujando nessa lama de difamações, acusações sobre os seus irmãos de fé. Os evangélicos muito mais do que qualquer pessoa, descrente ou não, deveria praticar o bom exemplo, afinal não faz mais do que o dever de não pronunciar ou agir desta forma. Acorda, Igreja de Cristo! Falta a leitura da Palavra de Deus, não é mesmo? Afinal, o que ela diz?

“Não aceites acusação contra o presbítero, senão com duas ou três testemunhas. Aos que pecarem, repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor.”  – 1 Timóteo 5:19-20

E se realmente for comprovado:

“Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o, Sabendo que esse tal está pervertido, e peca, estando já em si mesmo condenado.” – Tito 3:10-11

E outra, roupa suja se lava em casa, já dizia o ditado popular. O que me entristece é ver muitos evangélicos se prestando a este tipo de papel, fazendo acusações contra seus próprios irmãos (é meu irmão, se tu és filho do Altíssimo, nós somos irmãos do Edir, Valdemiro, Silas, Estevão, Agenor, etc). E isso é feito de forma covarde, pela internet, pelo facebook. Se os irmãos tem condições e razão, que vão até ao acusado fazer suas admoestações e exortações. “Ah, mas o bispo, o pastor, o missionário, a bispa, a irmã, o irmão são difíceis de ter acesso…”. Evangélico, se tu és filho do Altíssimo, ore. Converse com o Pai Celestial à respeito disso e se você tiver razão, obviamente a providência virá. Se você não acredita em Deus, Jesus Cristo, um conselho, não perca tempo com essas coisas, isso vai te desgastar, vai fazer mau à saúde, além de desperdiçar seu precioso tempo em algo que não vale o tempo gasto. Mas se realmente quer fazer algo efetivo em prol dos explorados e enganados, abra um processo judicial, seja por corrupção, estelionato, falsidade ideológica, ou o que seja.

“O que você está para fazer, faça depressa”, disse-lhe Jesus.  – João 13:27

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s