Uma reflexão para mentes e corações abertos

Os evangélicos e o Ramones

Me lembro quando assisti um documentário sobre a banda punk Ramones e me chamou a atenção algumas coisas que o guitarrista e líder Johnny Ramone disse no filme. John William Cummings nasceu no dia 8 de outubro de 1948 em Long Island, NY filho de um descendente de irlandeses que trabalhava como o que conhecemos pelo nome de peão de obra. Cresceu em Forest Hills no Queens e segundo suas próprias palavras, não era nada bonzinho. Disse que era um típico delinquente que usava drogas, praticava furtos, vandalismo e brigas. Então num dia ele parou e disse consigo mesmo que Deus não tinha criado ele para levar uma vida assim. De um dia para o outro ele parou com tudo e resolveu ser músico. Johnny era conhecido por liderar os Ramones com autoritarismo, por apoiar a política de direita e conservadora norte americana e causar conflitos entre os integrantes da banda. Johnny casou com a ex-namorada do vocalista Joey, que compôs as músicas The KKK Took My Baby Away e She Belongs To Me inspiradas neste incidente. Johnny era uma pessoa como qualquer um de nós, com seus prós e contras, erros e acertos. Em outra parte do documentário, Johnny disse que realmente não se dava muito bem com Joey, mas se ele visse alguém falando mal ou fizesse algo de ruim para Joey, ele partia para cima. Se meteu com um se meteu com todos, se meteu com o Ramones, é como se fosse com ele mesmo.

Assim, pois, há muitos membros, mas um corpo. 1Coríntios 12:20

Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também. 1Coríntios 12:12

Para que não haja divisão no corpo, mas antes tenham os membros igual cuidado uns dos outros. 1Coríntios 12:25

Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros. Romanos 12:5

Hoje em dia é mais do que conhecido o enorme número de igrejas evangélicas neste país. Na linguagem evangélica, são muitas denominações, ou placas de igreja. Cada comunidade possui um código de ética constituído entre seus membros, além da doutrina estabelecida por Jesus Cristo. Outros termos conhecidos são os chamados usos e costumes. Mas todas essas particularidades de cada denominação não vem ao caso neste momento, pois o assunto é sobre a unidade do corpo de Cristo.

Mestre, qual é o grande mandamento na lei?
E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.
Este é o primeiro e grande mandamento.
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas. Mateus 22:36-40

 A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei. Romanos 13:8

Também é conhecido o fato de cristãos que não se relacionam por não pertencerem à mesma denominação, ou até a mesma igreja (templo em localidade diferente) de uma mesma denominação. Então vemos o caso dos torcedores de times de futebol. O torcedor que mora na zona leste e o outro que mora na zona oeste, independente de etnia, cultura, etc, colocam a mesma camiseta do time, torcem, vibram, se abraçam, confraternizam muitas vezes mais do que os evangélicos.

Claro que essas situações não são absolutas em ambos os casos, tanto evangélicos e torcedores, mas o fato é que isso acontece com frequência e em um nível expressivo.

Claro também que os evangélicos não devem seguir o exemplo de Johnny e “partir para cima” se alguém importunar seu irmão de fé. Muito do que se vê por aí, é quando isso acontece, principalmente quando algum cristão notório é alvo de críticas tanto na mídia quanto em sua comunidade, muitos irmãos tiram o corpo fora e fazem o papel dos amigos de Jó. Deus disse que terá misericórdia de quem tiver misericórdia. E o que é misericórdia? É ter compaixão, se colocar no lugar da pessoa, ser solícito com a pessoa que sofre.

Não é porque um irmão em Cristo, seja anônimo perante a sociedade, seja notório líder exposto na mídia, quando comete algum equívoco, ele vai deixar de ser meu irmão e vou deixar de amá-lo verdadeiramente. Eu vou discordar categoricamente de certas atitudes, vou repudiá-las e até abominá-las, mas não a pessoa, pois é meu irmão.

Na verdade este assunto é mais do que conhecido, mas o corpo de Cristo, a igreja como um todo, com todos os seus membros, ainda luta contra esta grande dificuldade de cumprir o grande mandamento, a regra de ouro do evangelho, das boas novas do reino eterno de Jesus Cristo. Não há muito o que argumentar e discutir sobre isso, apenas devemos examinar à nós mesmos, parar de ver só a dificuldade e começar a agir, reagir.

Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?. 1 João 4:20

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s